#15 CBEPSM – Pandemia e tendências seculares da economia-mundo capitalista

02/08/2021 14:32

Chamada de Trabalhos
A crise sanitária global causada pela pandemia de Covid-19 está próxima de completar dois anos. Se posto em perspectiva histórica, este é um evento de curta duração. Porém, suas raízes e suas possíveis rotas de saída que ora se apresentam estão ligadas a outros processos de média e longa duração do sistema-mundo moderno, tais como:

  1. a transformação da arena exterior da economia-mundo capitalista em áreas de periferia e semiperiferia que passam a transferir valor para o centro, exaurir recursos naturais e gerar desequilíbrios socioambientais irreversíveis;
  2. a compressão espaço-temporal que, por meio de novas tecnologias de transporte e comunicação, intensificaram a circulação de pessoas, mercadorias e patógenos;
  3. o avanço e a crise do neoliberalismo, a acentuação das desigualdades de renda e seus impactos de classe, gênero e raça;
  4. a geopolítica das vacinas e as alternativas encontradas por Estados centrais e periféricos;
  5. o declínio da hegemonia norte-americana, a ascensão chinesa e o acirramento da rivalidade entre ambos pelo topo do sistema-mundo moderno; e
  6. o lugar do Brasil e da América Latina em face das oportunidades e contradições de um possível “longo século” asiático e chinês.

15ª edição do Colóquio Brasileiro em Economia Política dos Sistemas-Mundo convida pesquisadores a debaterem os temas acima bem como outros ligados à economia-mundo capitalista e à própria Análise dos Sistemas-Mundo.

Cronograma
4/out - Submissão de artigos
25/out - Divulgação dos trabalhos aprovados
12/nov - Divulgação da Programação
22 a 24/nov - Realização do evento

Normas para submissão de artigos (completos)
Fonte Times New Roman 12;
Espaçamento 1,5;
Entre 15 e 25 páginas;
Formato ABNT;
Extensão do arquivo: “word for windows” ou PDF.

Organização
Bruno Hendler (UFSM)
Fábio Pádua dos Santos (UFSC)
Pedro Vieira (UFSC)
Helton Ricardo Ouriques (UFSC)

Realização
UFSM

Apoio
UFSC | GPEPSM

Mais informações

Tags: pandemiasistema-mundotendências seculares

A China na economia-mundo capitalista de 1840 aos dias atuais: da incorporação forçada à integração total, voluntária e irreversível

22/03/2021 21:47

Por Pedro Vieira

Uma versão preliminar deste artigo foi apresentada no 14º Colóquio Brasileiro de Economia Política dos Sistemas-Mundo, Florianópolis, 10-11 de dezembro 2020. O objetivo deste ensaio é mostrar que desde 1840 até o presente, a China sempre esteve inserida na economia-mundo capitalista (E-MC), que é o sistema social histórico que surgiu na Europa no século XVI e que através da incorporação de áreas externas no final do século XIX já abarcava todo o globo terrestre. O sistema é capitalista porque a acumulação incessante de capital organiza e subordina a sociedade mundial. Essa é a regra mais importante do sistema e se impõe a indivíduos, instituições e países, que são recompensados ​​se a seguirem e punidos se a negarem. A China resistiu às tentativas anteriores e só foi incorporada na primeira metade do século XIX.  Desde então, as relações da China com a economia-mundo parecem ter passado por três fases: 1840-1949: integração forçada, parcial e fragmentada; 1949-1978: integração mínima; 1978-presente: integração voluntária, total e irreversível.

Confira o artigo completo em Dossiê China _comciência.

Tags: Chinaeconomia-mundoPedro Vieirasistema-mundo